Corpo e mente: um relacionamento perfeito.

corridinha

Ao abrir o olho logo cedo, começamos a tomar decisões e fazer escolhas sobre como enfrentaremos o dia: com alegria, pensamentos positivos, com muito ou pouco movimento, e assim vai… São milhares de escolhas e comportamentos que impactam em nós mesmos, ou naqueles que estão próximos a nós.

A animação “Divertida Mente” exemplifica perfeitamente isso. Ao longo do dia, temos a predominância de alguns comportamentos, como alegria, tristeza, raiva e medo, todos eles influenciados pelos acontecimentos e a maneira que os interpretamos e os absorvemos para nossa vida.

Nossos valores, princípios e histórico de vida nos ajudam a manter o equilíbrio e a tomar as decisões mais pertinentes para cada situação. E o que o corpo tem a ver com isso?

O corpo e mente estão em total sintonia, conversando entre si o tempo todo. É um tal de um querendo jogar o outro pra cima, ou para baixo, numa batalha frenética. Neste caso, quem ganha esta batalha?

Pessoas que cuidam de sua saúde regularmente, praticam atividades físicas, alimentam-se e dormem direito, geralmente são pessoas que pensam positivamente, estão alegres e não deixam a mente derrubar o corpo. Em algumas situações em que estamos cansados psicologicamente, abatidos, desanimados ou tristes, a escolha pela prática de atividade física, seja ela qual for, associada a uma boa alimentação, ajudará a reverter este quadro.

Quem nunca se sentiu anestesiado após uma corrida ou caminhada de 5 km, com o coração batendo forte no peito, transpirando e sentindo os hormônios sendo liberados no sangue?

Quem nunca começou o dia mais feliz, encarou os problemas com resiliência após uma aula de natação ou um treinamento funcional, por exemplo?

Quem nunca conseguiu deixar os problemas do dia para trás e deitou no travesseiro mais leve após alguns minutos de pedalada ao ar livre ou uma partida de algum esporte com os amigos?

Dificilmente sairemos deste ciclo quando transformamos isso em hábito. Mesmo quando estamos doentes e impossibilitados de nos movimentar, nossa mente trabalhará duro para levantar o corpo novamente… um sempre ajudando o outro a evoluir.

E o que precisamos fazer para começar a colocar isso em prática? Defina uma meta que seja relevante em sua vida e monte um plano de ação para começar, o quanto antes, a sair desta inércia.

Fonte: Rodrigo Lobo (sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva, sócio e consultor técnico na Think Sports Consulting, palestrante sobre qualidade de vida, treinamento esportivo) no portal Ativo.

Exercícios que usem o peso do corpo são ideais para quem está voltando a treinar.

Para todo e qualquer exercício praticado existe uma maneira ideal e aquela que você consegue. Podemos sempre melhorar com a prática, basta ter regularidade. O que faz você se distanciar da maneira ideal é, provavelmente, o seu histórico de atividades físicas e os seus hábitos diários.

apoio-funcional

Se o seu passado de atividade não é longo, digo desde a infância, é certo que você terá mais dificuldades para se adaptar a uma rotina de exercícios. Por isso é tão importante que as crianças sejam envolvidas em atividades esportivas e elas devem durar ao longo da vida. Naturalmente, jovens tendem a interromper a prática por conta dos estudos, o que pode gerar diversos problemas posturais que você só vai perceber mais tarde, na fase adulta.

Se você, por algum motivo, interrompeu sua história de atividades físicas pode a qualquer momento recomeçar desde que aprenda novamente. Esse é um princípio simples como, aprender a andar primeiro para depois correr.

Comece com exercícios da vida cotidiana, também conhecidos como exercícios funcionais. São aqueles que você fazia com a maior naturalidade quando criança, usando apenas o peso do seu próprio corpo. Esses exercícios têm o objetivo de melhorar a qualidade do movimento.

Isso significa usar seu corpo de maneira eficiente, sem sobrecarregar uma articulação em detrimento de outra e usar o centro do corpo (core) como seu ponto de equilíbrio. Por exemplo: agachar, levantar, saltar, subir, descer, lançar um objeto, agarrar, empurrar, puxar, deitar e levantar etc. Antes de adicionar sobrecarga ao seu corpo você deve primeiro se mover com qualidade.

Fonte: Deborah Povoleri – Educadora física pós-graduada na área de fitness e saúde.

Como o estilo de vida dos pais pode influenciar a saúde dos filhos?

A correria do dia a dia, muitas vezes impede que os pais acompanhem a alimentação das crianças de perto. E isso tem feito com que a saúde deles fique prejudicada. É preciso entender que educar, também é oferecer o melhor no quesito saúde e bem-estar.

maeefilho

A ciência comprova que a obesidade começa no início da infância e tem como principal causa os fatores externos, como sedentarismo, comportamento familiar, fatores educacionais, hábitos alimentares e estilo de vida. A probabilidade de uma criança obesa se tornar um adulto obeso é três vezes maior do que uma criança com níveis normais de gordura corporal.

Os cientistas William McArdle e Frank Katch comprovaram que os filhos de pais acima do peso correm um risco, duas a três vezes maior, de terem obesidade quando adultos, em comparação às crianças de famílias nas quais nenhum dos progenitores é morbidamente obeso.

Porém, é importante ressaltar que a obesidade não ocorre apenas por razões genéticas, mas principalmente por causa dos hábitos inadequados da família em termos de alimentação saudável e exercício físico.

Crianças cibernéticas

Estudos recentes demonstram que pela primeira vez na história da humanidade as futuras gerações terão uma menor expectativa de vida e isso se dá devido ao sedentarismo.

Quem aí já brincou na rua? Queimada, bete, bicicleta, skate, pula corda, enfim, são muitas brincadeiras que hoje não fazem mais parte do dia a dia das crianças. Atualmente os pequenos estão sendo levados ao não movimento, ou seja, são incentivadas a ficarem sentadas com um tablet nas mãos.

“A criança precisa se movimentar, liberar a energia acumulada. Se o seu filho já acorda com sono, irritado e tem comportamento muitas vezes agressivo e está acima do peso, deve estar faltando na rotina diária exercícios recreativos.”

A criança tem necessidade de correr, brincar, faz parte do desenvolvimento dela. Agora, se ele passa o dia na escola e quando chega em casa senta para jogar videogame ou fica na frente do computador e, para piorar, não tem uma alimentação saudável, talvez esteja na hora de rever esses hábitos.

Fonte: por Sabrina Mundim – Blog Na Medida

O importante é não ficar parado.

IMG_6062

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o sedentarismo é responsável pela morte de 5,3 milhões de pessoas no mundo anualmente. No Brasil, segundo pesquisa feita pelo Ministério do Esporte em 2015, 41,2% dos homens e 50,4% mulheres são sedentários. Nesse cenário a prática regular de atividade física surge como uma importante aliada da busca por uma vida mais saudável, promovendo bem-estar, fortalecendo o organismo e prevenindo diversas doenças. As formas de exercitar o corpo são muitas: ao ar livre, em academias, sozinho, em grupo ou com o suporte de profissionais. O importante é não ficar parado.

Fonte/Autor: Rojas Comunicação

Corridas e caminhadas de rua são tradicionais no verão.

caminhando

A tradicional corrida de rua é uma boa alternativa de esporte para o verão. A atividade pode ser realizada nas ruas, nos parques ou até mesmo na praia. Por ser ao ar livre costuma atrair as pessoas que não gostam de treinar em ambientes fechados. É comum, também, que duplas ou grupos de amigos se exercitem juntos.

Alguns praticantes optaram pela modalidade para quebrar a monotonia dos aparelhos da academia. Além disso, não é preciso ter o domínio de uma técnica para aderir ao exercício físico. Porém, assim como deve ser feito antes de praticar qualquer atividade física, é importante buscar orientação profissional, principalmente aqueles com algum problema de saúde.