A culpa é nossa!

As pessoas estão morrendo em função do Corona vírus. Sabe quem são os mais atingidos???

Em 29 de fevereiro foi publicado em Paris, que essa doença respiratória infectou mais de 85.000 pessoas, em mais de 50 países, desde o seu surgimento na China, em dezembro. Esse número vem crescendo desde então, fazendo inúmeras vítimas.

No Brasil temos alguns estados mais atingidos que outros. No início, o risco maior de contaminação era para pessoas acima de 65 anos, pessoas com doenças crônicas (cardiovasculares, hipertensão, doença pulmonar obstrutiva crônica) e pacientes com câncer diagnosticados há menos de 5 anos.

Porém, os últimos estudos publicados propuseram novos fatores: pacientes em diálise ou outro tratamento para doença renal crônica, asma, tabagismo e OBESIDADE, explica o Professor Leandro Rezende.

Karina Toledo, da Agência FAPESP, publicou em 18 de maio de 2020 que mais da metade da população brasileira pertence a algum grupo de risco.

Em novembro de 2019, havia sido liberado um estudo pela OMS (Organização Mundial da Saúde), apontando que a maioria dos brasileiros não praticam atividade física suficiente, indo ao encontro com a informação de que nossa população está em alto risco.

Atividade física regular promove inúmeros benefícios para saúde. O acesso à informação chega em quase todos os lugares do mundo e é sabido que o individuo saudável, praticante de exercício pelo menos 150 minutos por semana, corre menor risco de se infectar por esse vírus e essas tantas doenças que citamos.

Por isso a CULPA É NOSSA! De todos os profissionais de Educação Física (eu também). Nós falhamos e vamos continuar falhando se não orientarmos as pessoas a mudarem seus hábitos. Nós temos o poder de auxiliar a diminuição dos riscos para a população. Estudamos para isso, temos formação, conhecimento, ciência, teoria e prática. Nossa missão é fazer o ser humano se movimentar, fazer exercícios e manter a imunidade alta. Só assim esse vírus e essas doenças não vão continuar nos atingindo de maneira avassaladora.

Por isso, deixem nos redimirmos. Queremos te ajudar a se tornar FORTE, te tirando da zona de risco. Vamos fazer o seu corpo, a sua mente e seu espírito se transformarem.

Procure o profissional de Educação Física!

AUTOR: DOUGLAS LEÃO

AFP/OMS/OPAS/FAPESP

SAUDE.ABRIL.COM.BR

“PANDEMIA”

Depois de aproximadamente dois meses de Corona Vírus no Brasil, resolvi escrever sobre tudo que está acontecendo.

É preciso um breve resumo sobre o histórico da Pandemia, antes de elucidar o assunto propriamente dito. Como tudo começou?

Em 31 de dezembro de 2019 a OMS (Organização Mundial da Saúde) foi alertada sobre diversos casos de doenças respiratórias na cidade de Wuhan, na China. Tratava-se de um vírus nunca antes detectado em humanos.

Pouco tempo depois os Chineses comprovaram a existência de sete diferentes tipos de Corona Vírus em humanos. Em 30 de janeiro de 2020 a OMS declarou surto do novo Corona Vírus, que constitui uma emergência de saúde pública de importância internacional (ESPII). Isso significa risco de saúde pública para outros países, disseminação internacional da doença, o que requer uma resposta de todo o mundo de maneira coordenada e imediata.

Em 11 de março de 2020 o Novo Corona Vírus (Covid-19), foi caracterizado pela OMS como PANDEMIA. Isso se refere à distribuição geográfica de uma doença e não á sua gravidade.

Em 18 de março de 2020, foi decretado pelo prefeito de Florianópolis o isolamento social. Essa medida serve para separar as pessoas doentes (sintomáticas) das não doentes, para evitar a propagação do vírus. Outras cidades, não só do Brasil, mas do mundo todo adotaram a mesma medida!

A partir desse momento o “CAOS” estava instalado, informações divergentes, “fake news”, incertezas, escolas fechadas, empresas, academias, comércio, apenas mercados, farmácias, hospitais e postos de gasolina funcionando, na maioria das cidades. Cada governo adotou a maneira que julgava mais eficiente para conter o vírus. A preocupação que era momentânea, para que a população não fosse muito atingida, foi sendo ampliada, e os decretos revogados por semanas e ou meses.

Depois de aproximadamente um mês, as medidas começaram a mudar, o furo na economia, o desemprego, a incerteza de que o isolamento social estava funcionando contribuiu para isso. O plano de não deixar o número de infectados crescer muito, no mesmo período, e não termos condições de suportar a demanda nos hospitais foi realizado. Contudo, algumas cidades do mundo, conseguiram construir, equipar, e comprar o material necessário, para que houvendo uma demanda muito grande de pacientes, estivessem preparados. Em outras cidades não foi bem assim…

Por aqui tivemos, desvio de verba, roubos de equipamentos e muita informação divergente. Ao reabrir alguns setores da cidade, houve aqueles que protestaram, e aqueles que foram a luta de qualquer forma, pois já estavam passando fome, sem ter dinheiro e expectativa de melhora.

Aos poucos parece que vamos voltando a rotina se adaptando ao novo estilo de vida, regras e nível de conduta social. Com isso, começamos a enxergar outros problemas…

“Todo esses caos causado dentro de um período muito curto de tempo, pode ter consequências muito graves, como sofrimento psicológico”, disse Devora Kestel, diretora do departamento de saúde mental da OMS.

O ser humano, tem o instinto animal de sobrevivência e de viver em grupo. Então todo esse acontecimento, junto com a tecnologia e acesso a informação que temos, gerou o que vou chamar de “Caos Mental”.

Privando a população de ter liberdade de fazer suas escolhas, tendo em vista um plano supostamente eficiente é aceitável, mas sem ter perspectivas de futuro, sem ter dinheiro, sem ter comida… Não tem muito o que fazer!

Não é uma questão de escolher sobre a saúde (vida ou morte), ou economia (dinheiro). A economia é vida, precisamos fazer a roda girar e o mundo voltar a produzir. O tempo para se preparar passou, agora vamos enfrentar.

Se não reagirmos agora, tudo pode piorar, novas doenças surgirão. Se não conseguirmos manter nossa imunidade alta, fazendo exercícios, se alimentando com qualidade, dormindo bem a noite, vivendo com medo ou estressado, com dor ou angústias, tudo que fizemos não serviu para nada.

Dados preocupantes sobre variabilidade da frequência cardíaca, nos levam a acreditar em um número alto de suicídios, em função do Caos Mental que estamos passando.

Precisamos ir se adequando, se cuidando é claro, mas voltando a vida normal, fazendo as coisas que precisamos e gostamos, nos divertindo e ao mesmo tempo produzindo, para que o mundo que está longe de ser perfeito, pelo menos volte a nos dar esperanças. Agora é hora de combater o Caos Mental!

Autor: DOUGLAS LEÃO

Fontes: OPAS/OMS BRASIL.

IFSC.EDU.BR.

FORBES.COM.BR

Por que treinar com um Personal Trainer?

Qual a diferença de treinar com um professor particular?

Para começar o aluno se matricula na academia, conhece o espaço, os equipamentos, fala com o professor, algumas vezes faz avaliação física, e então pode iniciar a série de exercícios… Será?!

A maioria das academias não tem um suporte necessário, ou condições necessárias para atender um aluno iniciante. Então o que fazer? Contrate um Personal Trainer!

Parece simples, mas não é… Como escolher um Treinador (Personal Traioner)? O valor é alto, as opções são muitas, a sociedade e a mídia impõe certos padrões que acabam se contradizendo.

Sabemos que todas as profissões tem profissionais bons e ruins, além de “charlatões” que fazem o exercício ilegal da profissão, ou seja, mesmo sem formação exercem o serviço de Personal Trainer!

Contudo, cabe ao aluno escolher seu Treinador e ele tem direito de saber da formação, especializações, cursos e perfil do profissional que vai lhe acompanhar. “Aqui faço um comentário importante, pois em 13 anos de formado, apenas 1 aluno me perguntou sobre isso.”

Infelizmente ainda tem pessoas que escolhem o Treinador pelo tamanho do “BRAÇO” ou “BUNDA”. Não sabem a formação, não perguntam sobre especializações ou se o professor estuda, faz cursos, enfim…

Esse post é para todos aqueles que querem contratar um Personal Trainer. Pesquise, pergunte, converse com as pessoas para saber sobre o professor que será seu treinador. Você vai colocar sua vida nas mãos de um profissional, sua saúde pode estar em risco, muito além da estética, as capacidades físicas, a técnica de movimentos, a periodização dos ciclos, os ajustes de cargas, o volume e intensidade dos treinos, tudo pode fazer diferença.

Contrate um Personal Trainer para melhorar sua vida, sua saúde, suas capacidades físicas, performance para algum esporte e porque não estética do seu corpo, mas pense bem, pois se trata da sua VIDA!

Autor: Douglas Leão

Palestra na Faculdade Uninter

“Avaliação Funcional”

No dia 20 de maio, tive o privilégio de ministrar uma palestra sobre Avaliação Funcional na Faculdade Uninter no Polo Ingleses, Florianópolis/SC.

Estudantes do curso de Ed. Física participaram do evento, acompanhados pelo Tutor do Curso Magnus Wayler.

60175362_1050576651800431_2898102541017415680_o (1)

O intuito da palestra foi, apresentar novos conceitos de como avaliar alunos para prática de Exercícios Físicos, na academia. Atualmente presenciamos apenas avaliação de medidas antropométricas, percentuais de gordura, massa magra… Enfim, protocolos prontos, uma avaliação estética!

Temos que mudar a maneira de pensar e avaliar diferente cada indivíduo, a estética deve vir em segundo plano, pois depende de outro fatores também como alimentação por exemplo, além do exercício.

O exercício pode trazer inúmeros benefícios para saúde, contudo esquecemos isso e pensamos somente em emagrecer ou ficar musculoso! Nada de errado em querer isso, mas se pensarmos assim é muito pouco, e o aluno pode frustrar-se quando não atinge o corpo ideal.

Por isso, venho lhes mostrar que podemos avaliar um aluno que quer apenas objetivos estéticos de uma maneira; Um idoso, que deseja apenas ter autonomia para tarefas diárias de outra maneira; Um adolescente ou criança que está se desenvolvendo de outra; Uma mulher grávida de outra; Um adulto com dores da coluna outra… Inúmeros exemplos diferentes e cada um deve ser avaliado á sua particularidade.

1

Pensando em treinamento físico, o que devemos avaliar são as capacidades físicas do aluno em primeiro lugar, (Mobilidades, estabilidades, equilíbrio, força, resistência, velocidade, agilidade, potência) Partindo de movimentos básicos até os mais avançados.

As capacidades físicas são treináveis, são qualidades motoras que podemos melhorar com a prática de exercícios físicos.

A Avaliação Funcional vem de acordo com essa ideia de analisar os movimentos, identificar pontos fortes, fracos, disfunções e assim poder periodizar um treinamento específico e eficiente.

60795129_10213974423856769_6965303696926179328_o

Autor: Douglas Leão

 

 

 

 

 

Exercícios Físico é proteção contra o Alzheimer.

corrida

O exercício físico é considerado pela medicina um remédio natural contra infarto, acidente vascular cerebral, depressão e câncer. Mais recentemente, surgiram evidências dos benefícios para o cérebro, especialmente para conter a perda de memória e o declínio cognitivo que marcam a doença de Alzheimer. Na semana passada, pesquisadores brasileiros confirmaram os efeitos positivos da prática e foram além, mostrando o mecanismo pelo qual exercitar-se regularmente é uma boa forma de prevenção e de tratamento da enfermidade. Em artigo publicado na versão online da revista científica Nature Medicine, a equipe da Universidade Federal do Rio de Janeiro responsável pelo estudo mostrou que a explicação está na irisina, hormônio liberado durante a execução de exercícios. Ela protege o cérebro e restaura a capacidade de memorização perdida com o avanço da doença.

A informação trazida à luz pelos brasileiros é uma peça importante no enorme quebra-cabeça que o Alzheimer ainda representa para a medicina. Ele não tem cura, exame específico de diagnóstico ou um programa bem estabelecido de prevenção. Isso porque, como a maioria das enfermidades neurodegenerativas, sua origem e evolução têm causas complexas e difíceis de serem estudadas com os recursos disponíveis. O problema é que, com o envelhecimento da população, é urgente encontrar meios efetivos de preveni-la e de tratá-la.

irisina-alzheimerO Hormônio Irisina
Foram sete anos de pesquisa envolvendo cobaias, amostras de cérebro extraídas de pacientes mortos e do líquido cefalorraquidiano coletadas de portadores. Eles chegaram a conclusões importantes: o exercício físico estimula a produção de irisina diretamente no cérebro, onde ela mantém preservadas as sinapses, os espaços entre os neurônios por onde trafegam os neurotransmissores (substâncias que fazem a comunicação entre as células nervosas). “Além disso, o hormônio provoca reações químicas dentro dos neurônios importantes para a memória”, explica Sérgio Ferreira, um dos autores do estudo. Todas essas funções protegem o cérebro da perda de capacidade de aprender e de armazenar informações e chegam a restaurar o que havia sido perdido.

Os dados podem embasar a criação de remédios contra a doença. Mas falta muito até lá. O próximo passo dos pesquisadores é compreender melhor a função do hormônio no cérebro. Depois, há ainda etapas de pesquisa em laboratório e, por fim, em humanos. Tudo isso levará anos. Porém, a informação de que o exercício pode prevenir e retardar a doença deve servir, já, como mais um estímulo para a sua prática.

Fonte: Isto É – Medicina e Bem-Estar 

Treino de força – envelhecimento saudável.

treino-forca

O segredo para o envelhecimento saudável pode custar muito pouco e ser mais fácil do que a maioria das pessoas pensa: treino de força. Existem boas razões para começar um exercício como este.

Além de te tornar mais forte – e de quebra evitar que precise de ajuda para carregar uma sacola com compras, por exemplo – este treino favorece o ganho de massa muscular, aumenta a capacidade de queima de gordura, auxiliando na manutenção de um peso saudável, e aumenta a massa óssea. Com orientação de um profissional de educação física o treino se adapta facilmente ao perfil de cada aluno.

Fonte: Portal Ativo Saúde

Dieta e Exercícios: se manter ativo é uma das metas mais difíceis de alcançar.

Foto: istock Getty Image

Mais um ano se inicia e com ele vêm mais uma vez as famosas proposições de ano novo e certamente a grande maioria dessas proposições tem como tema principal entrar em forma. Para atingir essa meta tão desejada e desafiadora, não existe nenhuma fórmula mágica, o proponente deverá necessariamente ajustar sua dieta, iniciar ou refinar seu programa de atividades físicas e principalmente, e talvez a etapa mais difícil, incorporar esses novos hábitos no seu dia-a-dia.

Porém, modificar hábitos é tão difícil que uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostrou que para a grande maioria das pessoas, essas proposições de ano novo são abandonadas em menos de 15 dias. O grau de dificuldade será sempre proporcional à magnitude da mudança.

Basta lembrarmos do exemplo de um programa de televisão americano chamado “The Biggest Loser”, ou “O Grande Perdedor”, em português, em que os participantes são submetidos a uma dieta bastante restritiva e a um programa de atividades físicas muito intenso com o objetivo de premiar aquele que perdeu mais peso ao fim do programa.

Uma pesquisa publicada em 2017, na revista Obesity, realizada com ex-participantes do programa revelou que o fator determinante para a melhor manutenção do resultado conquistado, ou seja, menor reganho de peso, foi a manutenção do hábito de se realizar exercícios. Para entender melhor, os ex-participantes que tiveram bom resultado a longo prazo foram aqueles que incorporaram atividade física na sua vida, apesar de não continuarem com a dieta restritiva do programa.

Portanto, se você se propôs a entrar em forma em 2019, mas sempre acaba escapulindo da dieta, faça exercícios regularmente.

Fonte: Portal Eu Atleta (G1)

A importância de ganhar massa magra

musculatura

Musculação, massa magra, consumo de proteína. Você pode até pensar que isso tudo é assunto somente para aquelas pessoas saradas que passam o dia fazendo muito esforço na academia, mas cuidar da musculatura vai muito além de ter um abdômen trincado – protege ossos, articulações e outros sistemas importantes para a saúde. São os músculos os responsáveis pela energia que impulsiona o movimento, além de sustentar e estabilizar o organismo e produzir calor.

O problema é que a massa magra, como podemos chamar o conjunto de músculos, é difícil de ser conquistada e mantida. Deve-se investir desde cedo em exercícios de força. E o esforço deve ser regular e contínuo, já que a perda de músculos acontece muito mais rapidamente do que o ganho – estima-se que, a cada mês sem atividades físicas, perde-se o equivalente ao conquistado ao longo de três meses. Não tem jeito: ficar sentado no sofá só vai aumentar a sua massa gorda, que é muito mais volumosa e, em excesso, traz diversos prejuízos para a saúde.

A boa notícia é que, além de beneficiar a saúde, ter mais músculos significa consumir mais calorias em repouso, conforme explica o treinador e nutricionista Éverton Bottega:

– O tecido muscular tem uma demanda celular muito maior. Para se manter ativo, precisa de mais calorias do que a gordura.

Treinar de forma constante ainda colabora a “ensinar” o corpo a manter uma boa quantidade de músculos. Isso quer dizer que, mesmo após uma pausa nos exercícios, é possível retomar à velha forma com mais rapidez, graças a um mecanismo chamado de memória muscular. Ela pode ser definida como a capacidade do músculo de retornar ao que já conhece. Ou seja, ele se adapta rapidamente quando é estimulado.

Massa magra e massa gorda

Ganhar músculos não significa necessariamente perder gordura – não há “troca” de uma pela outra. O que ocorre é que, com uma dieta adequada e a prática regular de exercícios, as fibras musculares tendem a aumentar, e as células de gordura a diminuir.

Terceira idade

Com o passar dos anos, é normal que haja perda de massa magra. Estima-se que, a cada década, após os 40 anos, perde-se em média 10% dos músculos. Isso significa metabolismo mais lento e outros problemas.

– Fortalecer os músculos é fundamental para o idoso. Quanto mais cedo começar, melhor. Qualquer regressão na perda de massa magra é muito importante. Perder musculatura prejudica a autonomia dos idosos e ainda pode aumentar os riscos de fraturas, como as de fêmur – diz Alessandro Gamboa, 2º vice-presidente do Conselho Regional de Educação Física da 2ª Região.

5 Benefícios que os Exercícios Físicos trazem para a Saúde.

treino-funcional-na-praia-1400.jpg

Quando você pensa em “exercício físico”, qual a primeira coisa que vem à sua cabeça? Muito provavelmente a sua resposta tenha sido “emagrecer“, não é mesmo? Embora a prática de atividades físicas realmente possa ajudar no emagrecimento, os benefícios do exercício físico vão muito além disso.

Veja agora os 5 melhores benefícios que a prática de exercício físico pode trazer para a sua saúde!

BCN1. Mais forte, mais rápido.

Esse, com certeza deve ser um dos mais conhecidos benefícios da prática regular de exercícios físicos. Porém, as vantagens vão muito além de ter músculos fortes, grandes e definidos.

Isso porque exercitar-se pode fortalecer também outras partes do seu corpo, como o sistema cardiovascular e respiratório. E como isso é possível?

Bem, quando nos exercitamos, fazemos com que os batimentos do coração e o ritmo da respiração aumentem. Com isso, mais sangue e oxigênio são bombeados, o que, a longo prazo, pode contribuir para o fortalecimento do corpo.

2. Doenças não passarão.

Não é novidade que praticar exercícios físicos pode aumentar a sua saúde. Mas além disso, diversos estudos já comprovaram que exercitar-se também ajuda a prevenir diversas doenças crônicas.

Alguns dos benefícios da prática regular de exercícios físicos incluem melhora da circulação sanguínea, fortalecimento dos músculos e ossos. Outros benefícios são o aumento da capacidade cardiopulmonar, o que resulta em 17% menos risco de infarto.

Além da prevenção o exercício pode servir para reabilitação (com acompanhamento do médico e orientação do profissional de educação física). Tecnicamente nenhuma condição médica poderia piorar com a prática do exercício físico correto.

3. Sai pra lá, baixo astral.

Você já teve a sensação de prazer e bem-estar depois de dançar ou de fazer aquela caminhada?

Bem, isso acontece porque praticar qualquer atividade física libera endorfinas. Endorfinas são hormônios ligados à sensação de felicidade e bem-estar e contribuem para nossa saúde emocional. Justamente por isso, praticar exercícios físicos pode ser extremamente benéfico para você!

Além disso,a prática regular de alguma atividade pode contribuir para uma noite de sono melhor, para combater a insônia e melhorar sua autoestima!

4. Para todas as idades.

Engana-se quem pensa que praticar exercícios físicos depois de uma certa idade não é recomendável!

Jovens, adultos e seniores levam uma vida mais tranquila e saudável quando tem o hábito de se exercitarem. Agora, é claro que nem todos os esportes e atividades são recomendadas para todas as idades.

Esportes de alto impacto como triátlon, por exemplo, podem não ser recomendados para pessoas acima de 60 anos. Porém, isso dependerá muito mais do estilo de vida dessa pessoa do que propriamente da idade.

5. Não existe o melhor esporte.

Treinamento funcional, musculação, caminhada, pilates, natação, futebol ou surf…

Embora em algumas épocas alguns esportes e exercícios sejam mais mencionados do que outros, o importante é sempre buscar o exercício físico que você mais gosta e que mais se adapta a você e ao seu estilo de vida.

Cada pessoa é única, tem objetivos particulares e, em alguns casos, limitações físicas. E para cada caso, um esporte ou exercício físico será o mais indicado! Quando você faz o que gosta, provavelmente conseguirá fazer da atividade física uma parte do seu dia e terá o máximo de benefícios!

Fonte: Site Bem de Saúde