Pesquisa diz que exercício intenso e constante desacelera o envelhecimento.

post-envelhecimento

Quanto mais exercício se pratica, menos as células envelhecem. Isso já é mais que sabido, mas foi comprovado e quantificado outra vez pela ciência. Em um novo estudo publicado essa semana na revista Preventive Medicine, foi detectado que pessoas que se exercitam mais, possuem marcadores biológicos de idade que sinalizam até nove anos a menos do que os indivíduos sedentários.

post-envelhecimento2Os pesquisadores avaliaram o comprimento dos telômeros (sequências de DNA localizadas nas extremidades dos cromossomos, conhecidas como marcadores da idade biológica. Quanto mais curtas são essas sequências, mais avançado é o processo de envelhecimento) de seis mil pessoas. As pessoas foram questionadas sobre qual atividade física praticaram nos últimos meses e qual a intensidade dessa atividade.

Após eliminar variáveis como tabagismo, obesidade, ingestão de bebidas alcoólicas, gênero, idade, entre outros, os pesquisadores verificaram que pessoas que se exercitam mais intensamente possuem os telômeros mais longos, ou seja, envelhecem mais devagar do que os que são sedentários. As pessoas que eram sedentárias apresentaram um encurtamento considerável dos telômeros, o que equivale a uma diferença de idade biológica ou celular de nove anos.

O nível de exercício que apresentou o melhor indicativo contra o envelhecimento foi o equivalente a 150-200 minutos semanais de atividade intensa, e as que realizaram atividade um pouco mais moderada, mas por longos períodos de tempo.

Os que se exercitavam um pouco menos também obtiveram benefícios, mas não foram tão poderosos quanto os que se exercitaram mais. Os pesquisadores concluíram que o exercício leve é benéfico, mas em termos de envelhecimento, o vigoroso é que faz a diferença. Mais uma vez a ciência comprova que a atividade física é essencial para uma vida saudável e equilibrada e agora com o bônus de alguns anos a mais.

Fonte: Lia Kubelka Back para o site Eu Atleta.

Corpo e mente: um relacionamento perfeito.

corridinha

Ao abrir o olho logo cedo, começamos a tomar decisões e fazer escolhas sobre como enfrentaremos o dia: com alegria, pensamentos positivos, com muito ou pouco movimento, e assim vai… São milhares de escolhas e comportamentos que impactam em nós mesmos, ou naqueles que estão próximos a nós.

A animação “Divertida Mente” exemplifica perfeitamente isso. Ao longo do dia, temos a predominância de alguns comportamentos, como alegria, tristeza, raiva e medo, todos eles influenciados pelos acontecimentos e a maneira que os interpretamos e os absorvemos para nossa vida.

Nossos valores, princípios e histórico de vida nos ajudam a manter o equilíbrio e a tomar as decisões mais pertinentes para cada situação. E o que o corpo tem a ver com isso?

O corpo e mente estão em total sintonia, conversando entre si o tempo todo. É um tal de um querendo jogar o outro pra cima, ou para baixo, numa batalha frenética. Neste caso, quem ganha esta batalha?

Pessoas que cuidam de sua saúde regularmente, praticam atividades físicas, alimentam-se e dormem direito, geralmente são pessoas que pensam positivamente, estão alegres e não deixam a mente derrubar o corpo. Em algumas situações em que estamos cansados psicologicamente, abatidos, desanimados ou tristes, a escolha pela prática de atividade física, seja ela qual for, associada a uma boa alimentação, ajudará a reverter este quadro.

Quem nunca se sentiu anestesiado após uma corrida ou caminhada de 5 km, com o coração batendo forte no peito, transpirando e sentindo os hormônios sendo liberados no sangue?

Quem nunca começou o dia mais feliz, encarou os problemas com resiliência após uma aula de natação ou um treinamento funcional, por exemplo?

Quem nunca conseguiu deixar os problemas do dia para trás e deitou no travesseiro mais leve após alguns minutos de pedalada ao ar livre ou uma partida de algum esporte com os amigos?

Dificilmente sairemos deste ciclo quando transformamos isso em hábito. Mesmo quando estamos doentes e impossibilitados de nos movimentar, nossa mente trabalhará duro para levantar o corpo novamente… um sempre ajudando o outro a evoluir.

E o que precisamos fazer para começar a colocar isso em prática? Defina uma meta que seja relevante em sua vida e monte um plano de ação para começar, o quanto antes, a sair desta inércia.

Fonte: Rodrigo Lobo (sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva, sócio e consultor técnico na Think Sports Consulting, palestrante sobre qualidade de vida, treinamento esportivo) no portal Ativo.

Exercícios que usem o peso do corpo são ideais para quem está voltando a treinar.

Para todo e qualquer exercício praticado existe uma maneira ideal e aquela que você consegue. Podemos sempre melhorar com a prática, basta ter regularidade. O que faz você se distanciar da maneira ideal é, provavelmente, o seu histórico de atividades físicas e os seus hábitos diários.

apoio-funcional

Se o seu passado de atividade não é longo, digo desde a infância, é certo que você terá mais dificuldades para se adaptar a uma rotina de exercícios. Por isso é tão importante que as crianças sejam envolvidas em atividades esportivas e elas devem durar ao longo da vida. Naturalmente, jovens tendem a interromper a prática por conta dos estudos, o que pode gerar diversos problemas posturais que você só vai perceber mais tarde, na fase adulta.

Se você, por algum motivo, interrompeu sua história de atividades físicas pode a qualquer momento recomeçar desde que aprenda novamente. Esse é um princípio simples como, aprender a andar primeiro para depois correr.

Comece com exercícios da vida cotidiana, também conhecidos como exercícios funcionais. São aqueles que você fazia com a maior naturalidade quando criança, usando apenas o peso do seu próprio corpo. Esses exercícios têm o objetivo de melhorar a qualidade do movimento.

Isso significa usar seu corpo de maneira eficiente, sem sobrecarregar uma articulação em detrimento de outra e usar o centro do corpo (core) como seu ponto de equilíbrio. Por exemplo: agachar, levantar, saltar, subir, descer, lançar um objeto, agarrar, empurrar, puxar, deitar e levantar etc. Antes de adicionar sobrecarga ao seu corpo você deve primeiro se mover com qualidade.

Fonte: Deborah Povoleri – Educadora física pós-graduada na área de fitness e saúde.

Pelo menos oito benefícios da corrida.

corrida-de-rua

Sozinha ou em grupo? Na rua ou na esteira? A corrida ainda é um dos esportes que mais conquista adeptos em todo o mundo. A prática da modalidade na rua e a realização de centenas de provas durante cada ano, são fatores que fazem a cabeça dos amantes de atividade física. Além disso, não são poucos os benefícios trazidos por um dos esportes considerados mais democráticos do mundo. Abaixo estão listados oito deles:

  • Reduz a gordura corporal
  • Melhora a ansiedade e tensão
  • Melhora da qualidade do sono
  • Melhora capacidade cardiovascular e pulmonar
  • Melhora os níveis de colesterol
  • Melhora a força de membros inferiores
  • Auxilia na redução da osteoporose
  • Diminuição da pressão sanguínea

Então, vamos dar uma corrida hoje!?

Fonte: Estadão | Blog Vigilante da Causa Magra